Cristo é a nossa Reconciliação com Deus

Lição 7 – Cristo é a nossa Reconciliação com Deus
Texto Áureo: Efésios 2.14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio,
Leitura Bíblica em Classe: Efésios 2.14-19

Introdução: Uma verdade que os pecadores desconhecem, ou não querem conhecer, é que o inimigo chamado Satanás tem cegado os seus entendimentos para que não enxerguem o mensagem da luz do Evangelho. Isso porque, é através da  mensagem do Evangelho, cujo conteúdo é Cristo e oferece a justificação pela fé, é que o pecador quando a aceita e se converte a Cristo vai experimentar uma verdadeira transformação de vida. Essa transformação só vai acontecer quando Cristo como Sumo Sacerdote reconcilia o pecador com o Deus Pai no momento em que se converte a Ele. Satanás propagou vários meios ilusórios através dos falsas religiões para o homem se religar com Deus, mas o único meio é através de Cristo, cuja afirmação foi taxativa, de que ninguém vai ao Pai se não for por Ele.
1. Jesus  uniu judeus e gentios com Ele próprio em um só corpo, que é a igreja.
Efésios 2.14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio,
Quando o pecado entrou no mundo através de Adão, ocorreu a separação do homem com Deus. Porém, Deus proporcionou meios do homem voltar a se reconciliar com Ele. No A.T. todos os que alcançaram a condição de salvo, não alcançaram uma reconciliação efetiva com o Deus Pai, isso porque conservavam a natureza pecaminosa de Adão. Como o pecado original não era expiado pelo sangue de animais, todos que alcançavam a condição de salvo a morrerem eram confinados no Sheol identificado como o seio de Abraão. A permanência nesse lugar perdurou até a consumação do sacrifício de Cristo na Cruz, pois só o Seu sangue poderia realizar a expiação da natureza pecaminosa herdada de Adão. Portanto a reconciliação com o Deus Pai, que estava inconclusa, foi concluída quando se libertaram dessa velha natureza e Cristo pode transladar a todos eles para as dimensões celestiais. Ao contrário da antiga aliança, a nova aliança com Cristo, dá condições ao salvo quando morre fisicamente, o direito de ir direto para as dimensões celestiais. A parede de separação no sentido literal, a qual envolvia os judeus e gentios era retratada por uma parede que separava o átrio dos gentios do átrio dos judeus, no templo. Na conversão judeu deixa de ser judeu e gentio deixa de ser gentio e passa a ser igreja e não pode existir mais qualquer divisão, pois todos são a igreja corpo, cujo cabeça é Cristo. 
2.  Foi pela obra da Cruz que se aboliu a inimizade entre os  judeus e os gentios.
Efésios 2.15 Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, Efésios 2.16 E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.
(Gálatas 3.28 Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus).  A lei criava diferenças e distinções entre indivíduos e nações, mas Jesus não veio para manter essa divisão, mas para unir os povos sem acepção de pessoas. Escravos deixaram de ser uma propriedade, mulheres deixaram de ser confinadas e passaram a ser respeitadas, os gentios deixaram de ser desprezados, pois todas essas distinções foram removidas em Cristo. Por todo período da lei essa distinções foram conservadas com rigor excessivo, mas na graça todos ficam em um mesmo nível, pois a sua misericórdia foi concedida a todos. A herança é para todos os conversos, coisa que a lei não concedia e em termos espirituais somos descendência de Abraão, o que nos coloca na condição de herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo.   
3. Como corpo de Cristo todos estão em igualdade com o mesmo acesso a Deus.
Efésios 2.17 E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Efésios 2.18 Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.
Foi o sacrifício de Cristo na Cruz que promoveu a paz entre os judeus e gentios, que eram inimigos. Quando o sacrifício de Cristo foi consumado, judeus e gentios que se converteram passaram a ter paz entre si, como também terem o livre acesso ao Deus Pai, pelo um novo e vivo caminho, através do véu rasgado de alto abaixo. Assim ocorreu a reconciliação entre esses dois povos, como também a reconciliação com o Deus Pai. Os cristãos que eram judeus ainda conservavam uma forte influência do legalismo e alguns procuravam influenciar os gentios no sentido de que tinham que aceitar algumas obrigações das leis cerimoniais para se tornarem cristãos. Essa obrigação não existia mais, pois essas leis cerimoniais se tornaram obsoletas e no contexto da igreja, não se deveria andar mais por vista e sim pela fé. Agora não é mais preciso cerimoniais ou rituais para ter acesso a presença de Deus e sim uma vida santificada exercitada pela fé.
4. A igreja de Cristo é uma só nação, uma só família e um só templo do Espírito.
Efésios 2.19 Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
Na lei, Israel era a nação escolhida de Deus, mas sofreram as consequências de ter rejeitado o Messias enviado a Sua missão salvífica e sofreram os resultados do que semearam e os gentios que eram os últimos passaram a ser os primeiros. Essa nova nação é a igreja cuja as portas do inferno, não podem prevalecer contra ela. Assim todos os que se tornaram seguidores de Cristo, não importando qual seja a sua origem étnica passaram a fazer parte dessa nação santa como cidadãos do céu. Através da nossa conversão a Cristo passamos a fazer parte da família divina, família essa que está em dois lugares, ou seja, uma na terra como igreja militante e outra no céu, como igreja triunfante. Assim não importando as nossas distinções raciais, somos todos irmãos em Cristo, dentro dessa família. A bíblia diz que a glória da segunda casa será maior que a primeira e essa palavra não se refere a templos construídos por mãos humanas, mas sim, no templo edificado através do sacrifício de Cristo na Cruz. É preciso entender que esse templo onde a glória da segunda casa será maior do que a primeira, não é um templo material, mas sim trata-se de cada cristão,  que ao se converter passou a ser o templo do Espírito Santo. Assim, por causa dos pecados de Israel, a glória da segunda casa foi obrigada a partir para habitar na igreja corpo, que somos nós, a qual está ligada ao cabeça, que é Cristo. No A.T. vemos Deus andando com o seu povo, depois habitando no tabernáculo e posteriormente o templo e por causa dos pecados do povo deixou esse lugar da sua habitação, até vir habitar na igreja corpo. Assim, Deus habita no coração dos conversos a Cristo e na igreja corpo como um todo.

Pastor Adilson Guilhermel

Deixe um comentário