O Novo Homem em Jesus Cristo

 Lição 13: O Novo Homem em Jesus Cristo
Texto Áureo: “Até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.” (Ef 4.13)
Leitura Bíblica em Classe: João 3.1-16

Introdução: Para ser um novo homem em Jesus Cristo é essencial estar envolvido em um processo constante de aperfeiçoamento espiritual. Isso exige uma preparação doutrinária eficiente, a qual só apresentará resultados quando o doutrinado apresentar sintomas de maturidade espiritual. Esse trabalho doutrinário exige líderes aptos e instruídos na preparação dos discípulos para o trabalho do reino visando a edificação do corpo de Cristo. Os cristãos crescem quando se alimentam da pura Palavra de Deus e  isso acontece quando os líderes são fiéis à vocação para servir dedicadamente, com vistas à edificação do corpo de Cristo, de modo que a verdadeira unidade e crescimento espirituais acontecerão quando ministrados com conhecimento e sabedoria da Palavra.
1. Para ser o novo homem, necessariamente é preciso ir em busca da verdade.
João 3.1- E havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. João 3.2- Este foi ter de noite com Jesus e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és mestre vindo de Deus, porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
A duas hipóteses sobre Nicodemos ter ido ter com Jesus à noite. Ou não queria ser visto pelos do seu círculo, ou ir num momento de menos tumulto. O que levou Nicodemos até Jesus foi saber que Ele fazia milagres extraordinários que nenhum mortal tinha como realizar. Isso provocou em Nicodemos um forte sentimento de curiosidade, o qual queria explicações sobre essas coisas que ele não entendia. Mas algo ele já estava entendendo, que Jesus para operar esses sinais, só poderia ser por um íntimo relacionamento com Deus. Os anseios espirituais de Nicodemos não seriam como ele esperava nesse diálogo com Jesus, pois na realidade ele ia saber que sofria de uma grande cegueira espiritual. (Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 2 Coríntios 4:4)
2. Para ser o novo homem, o velho precisa morrer, para  o novo poder nascer.
João 3.3- Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus. João 3.4- Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer?  
Sobre o novo nascimento, Jesus estava se referindo ao nascimento espiritual, para um homem que não conseguia pensar além do nascimento físico. A realidade é, quem não passa por esse novo nascimento está condenado ao juízo final. Todo ser humano passou pelo nascimento biológico, o qual envolve a parte carnal, mas nem todos sabem que são um espírito (invisível) e não o corpo de carne (visível). A bíblia diz que o corpo volta ao pó e o espírito volta a Deus, que o deu. Quando se diz que o espírito volta a Deus, significa que Ele vai dar o destino a esse espírito; ou leva para o céu, ou envia para o sheol, onde fica reservado para o juízo final, onde será sentenciado ao sofrimento eterno no inferno.
3. Para ser o novo homem, é crer na palavra para o Espírito dar vida espiritual.
João 3.5- Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espirito não pode entrar no Reino de Deus.  João 3.6- O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espirito é espirito. João 3.7- Não te maravilhes de ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
Nicodemos esperava ouvir tudo, menos o que ouviu e por mais sábio que era sendo um mestre da lei acabou ficando confundido diante das palavras de Jesus. Para o nascimento biológico é preciso a participação de dois pais, sendo que no momento da concepção um espírito é gerado por Deus, o qual se encarna nesse corpo biológico. Acontece que esse corpo físico já nasce com a natureza pecaminosa de Adão e portanto esse espírito mortificado pelo pecado precisa ser vivificado. Então a questão do nascer de novo envolve a vivificação do nosso espírito e isso só acontece diante de uma decisão individual de cada um de querer esse novo nascimento. A condicional para que esse ato venha a acontecer é somente através de uma entrega total a Cristo, o qual através do seu sangue realiza o ato de expiação removendo o pecado da natureza adâmica. Esse ato expiatório é operado pelo Espírito Santo, o qual fará uma limpeza que executa a lavagem da regeneração pelo poder da palavra simbolizada aqui pela água. Essa lavagem pela água da Palavra também simboliza limpar todos os vestígios do velho homem, para que seja uma nova criatura em Cristo Jesus. É preciso entender que Nicodemos só poderia ter essa experiência, após o sacrifício de Cristo na Cruz.
4. Para ser o novo homem, não nos comandamos mais e sim o Espírito Santo.
João 3.8- O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. João 3.9- Nicodemos respondeu e disse-lhe: Como pode ser isso? João 3.10- Jesus respondeu e disse-lhe: Tu és mestre de Israel e não sabes isso?
Nicodemos tinha uma visão de que a lei mosaica era algo eternizado e que jamais se tornaria obsoleta. É lógico que estamos nos referindo às leis cerimoniais que os judeus, principalmente os fariseus procuravam seguir a risca. Jesus neste diálogo com Nicodemos está procurando fazê-lo entender que a partir do novo nascimento todas as leis cerimoniais não seriam mais seguidas. Isto porque, a partir da vivificação do nosso espírito passamos a ser regidos por leis espirituais escritas não em tábuas de pedras, mas sim em nosso coração. Como espíritos vivificados temos um guia enviado por Cristo para nos conduzir pelos caminhos da verdade. Todos os que são guiados pelo Espírito, estes são filhos de Deus.
5. Para ser o novo homem,  temos que sair das crenças terrenas para a celestial.
João 3.11- Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testificamos o que vimos, e não aceitais o nosso testemunho. João 3.12- Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? João 3.13 – Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do Homem, que está no céu.
Quantos através dos tempos já perderam a oportunidade de conquistar a vida eterna com Cristo, simplesmente pela obsessão de seguir uma religiosidade vinda de uma tradição familiar. Nicodemos teria que quebrar essa tradição, ou seja a tradição da lei que já estava se findando, se quisesse ser um novo homem em Cristo. Se o homem permanecer irredutível em suas tradições e não quiser conhecer novas verdades, estará na realidade selando o seu destino para o castigo eterno. O evangelho leva a verdade que todos devem aceitar se quiserem a vida eterna, pois o conteúdo do evangelho é Cristo e a sua mensagem de salvação é a justificação pela fé. Cristo desceu do céu se encarnando para nos revelar a vontade de Deus para nossa salvação e quem cre e receber o batismo espiritual será salvo e quem não crer, será condenado.
6. Para ser o novo homem, é só olhar para Cristo, ele tem o antídoto do pecado.
João 3.14 – E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, João 3.15 – para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3.16- Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Não existe e nunca existiu alguém que possa ter o antídoto que venha curar essa doença na alma, que é o pecado. Quando Israel transgrediu no deserto provocou o juízo de Deus, que por conseguinte enviou serpentes ardentes que os picavam levando muitos a morte. Com a intercessão de Moisés, Deus mandou que fosse fundida uma serpente de bronze presa a uma haste e que fosse erguida e assim, todos que olhassem para ela seriam curados. Quando se transgredia a lei, as suas maldições seriam como serpentes ardentes, que revelavam ali, os sinais da ira de Deus. A serpente de metal como tipo de Cristo, era um objeto sem vida; Jesus nos deu vida; sem pecado; Jesus se pecado por nós; sem maldição; Jesus se fez maldito por nós. Jesus como a revelação do tipo fez tudo isso por nós e tudo movido pelo grande amor do Deus Pai, que deu essa dádiva para a humanidade, o Seu Filho Unigênito para rasgar a célula que era contra nós dando a oportunidade sem acepção de pessoas de alcançarem a vida eterna. 

Pastor Adilson Guilhermel

Deixe um comentário