O Início da Civilização Humana

Lição 8: O Início da Civilização Humana
Lições Bíblicas do 1° trimestre de 2020 – CPAD | Classe: Adultos

Texto Áureo: “E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu e teve a Enoque; e ele edificou uma cidade e chamou o nome da cidade pelo nome de seu filho Enoque.” (Gn 4.17)
Leitura Bíblica em Classe: Gênesis 4.1-16

Introdução: A primeira dispensação, ou seja, a da inocência finalizou-se com a entrada do pecado no mundo, que veio através de Adão o qual desobedeceu um único mandamento ordenado por Deus. A partir daí, tem início uma nova dispensação, a da consciência, onde começa a multiplicação da Raça Humana com o nascimento de Caim e Abel. Em cada dispensação, a qual sempre é um novo início, o homem fica sujeito a testes devendo obedecer a certas condições impostas por Deus, para a manutenção de estar, ou num caminho certo na condição de salvo, ou no caminho errado, na condição de não salvo. A condição de estar no caminho certo ou errado é totalmente pessoal, pois o homem foi dotado do direito de escolha no caminho que deve seguir, pois Deus não interfere na escolha do homem, apenas mostra o caminho e as condições para estar nele. Nesse início da civilização humana, o homem, agora caído, começou a multiplicar-se em uma geração dividida entre uma sociedade ímpia e uma sociedade crédula. Assim estas duas sociedades se separaram seguindo os seus próprio caminhos, mas não deixaram de se entrechocar, em uma luta incessante entre o bem e o mal através dos tempos. No período de cerca de dois mil anos antes do dilúvio o pecado prevalece de tal forma que ao final desta dispensação da consciência só restou Noé a esposa e os três filhos com as suas mulheres.
1. Com o pecado instalado, o primeiro casal começa a gerar o início da civilização.
Gênesis 4.1- E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um varão.  Gênesis 4.2- E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.

A ordem de Deus na questão da multiplicação da raça humana para encher a terra começou a ser cumprida pelo casal caído no pecado. Os primeiros resultados desta ordem divina vieram com o nascimento dos dois primeiros filhos, Caim que significa possessão e Abel que significa vaidade, sendo que o nome Caim lembra que a vida vem de Deus e o de Abel nos diz que a vida é breve e isso se cumpriria nele próprio. Como quase nem todos têm a mesma vocação, o primeiro que foi Caim se dedicou a agricultura e o segundo que foi Abel se dedicou a criação de ovelhas provavelmente quando atingiram a idade adulta. As duas ocupações eram igualmente importantes e, até aí, tudo bem, pois refletem uma diferença de interesses entre os dois irmãos, mas não o caráter que nem sempre está explícito, mas oculto. O caráter explícito já diz o que a pessoa é, mas o oculto em algum momento pode ser revelado e geralmente de uma forma trágica.
2. Neste início foram gerados dois filhos, cada um com personalidades diferentes.
Gênesis 4.3 – E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. Gênesis 4.4- E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta.

Os dois irmãos ainda sem uma aparente rivalidade entre eles, em determinado dia achegaram-se a Deus com ofertas voluntárias como atos de adoração. Caim apresentou ao Senhor a sua oferta com os frutos da terra e Abel apresentou a sua oferta com o melhor que ele tinha para oferecer, que foi os primogênitos das suas ovelhas e a sua gordura. Como é observado Caim ofereceu ao Senhor uma parte qualquer da sua produção, ao contrário de Abel que ofereceu o melhor parte das primícias. O Senhor diante das duas ofertas atentou para a de Abel rejeitando a de Caim e, isso vem demonstrar que  o Senhor não olha para a oferta, mas para o coração do ofertante. Isso indica que Abel estava com o coração totalmente voltado em adoração ao Senhor, ao contrário de Caim, que o fez de qualquer maneira. Deus só recebe o melhor e o melhor que Ele recebe é um coração cheio de fé voltado com a devoção devida do qual é digno.
3. Dentre as diferenças de personalidade a primeira mostra um instinto homicida.

Gênesis 4.5- Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante. Gênesis 4.6- E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Gênesis 4.7- Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás.
Com o tempo a personalidade de Caim é revelada quando Deus não atentou para a sua oferta e, este ao invés de procurar saber o porque para se corrigir e não repetir o mesmo erro, ele dominado pelo ciúme do irmão encheu-se de fúria, já com instinto homicida. Quando o Senhor corrige é para que aceitemos a correção e procuremos fazer a coisa certa, sem deixar que nenhum sentimento contrário venha nos dominar. Quando isso não acontece o pecado fala mais alto e, é a oportunidade que o Diabo busca para persuadir o indivíduo cheio de ira a avançar na sua obsessão homicida até chegar às vias de fato a fim de tirar a vida daquele que acha que é seu oponente. O Senhor coloca diante dos homens a vida e a morte, a bênção e a maldição como também dá a retribuição justa de acordo com a conduta de cada um. A responsabilidade é pessoal, pois todos são dotados de um princípio inteligente para discernir o certo do errado e nesse caso ninguém fica inescusável diante do Senhor por aquilo que pratica. Se a conduta de cada um está de acordo com as condicionais estabelecidas pelo Senhor, a sua vida estará debaixo das suas bênçãos que revelam a Sua benevolência. Quando cumprimos fielmente as condicionais divinas nunca deixaremos de estar debaixo das suas misericórdias.
4. Quem tem instinto homicida não aceita perder e não consegue resistir ao mal.
Gênesis 4.8 – E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel e o matou. Gênesis 4.9- E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? Gênesis 4.10 – E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.

Apesar das advertências ditadas por Deus a Caim, para conter os seus impulsos de fúria, isso não foi o suficiente para detê-lo nos seus propósitos bárbaros. Certamente os dois mantinham um relacionamento de amizade, o que proporciona para Caim manter em oculto os seus sentimentos de perversidade e desse modo Abel não viesse a suspeitar das más intenções do seu irmão contra ele. Assim dominado por um ciúme doentio ele deu oportunidade ao Diabo para incitá-lo de tal maneira que acabou executando o seu irmão. A frivolidade de Caim ao negar diante de Deus o seu ato desumano revelava a natureza egoísta da maldade que tinha praticado, negando assim a essência da lei do amor. Nada escapa aos olhos de Deus, tanto os feitos bons, como os feitos maus e isso é algo ignorado por muitos, pois ninguém que pratica uma maldade, ficará impune.
5. Quem não consegue resistir ao mal sofrerá a consequência da sua atrocidade.
Gênesis 4.11- E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão.Gênesis 4.12 – Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e errante serás na terra. Gênesis 4.13 – Então, disse Caim ao SENHOR: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. Gênesis 4.14 – Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e errante na terra, e será que todo aquele que me achar me matará.  Gênesis 4.15 – O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto, qualquer que matar a Caim sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que não o ferisse qualquer que o achasse. Gênesis 4.16 – E saiu Caim de diante da face do SENHOR e habitou na terra de Node, da banda do oriente do Éden.

Quem tem uma índole maldosa, com o tempo tem uma cauterização mental e quando pratica algo horrendo como foi o caso de Caim, não tem consciência da dimensão dos seus atos e foi preciso Deus insuflar nele um pouco de consciência para se dar conta da sua horrenda atitude bárbara. Apesar de estarem totalmente sós no momento do assassinato, sem a presença de qualquer testemunha que só poderiam ser os seus pais, Caim não imaginou que tudo que fez foi observado por alguém que tudo vê e que pune, o qual é Deus, pois a sua justiça atua sobre tudo e sobre todos e ninguém pode escapar das suas mãos. O sangue inocente derramado infectou o solo, que não produziria nada com abundância e, com isso Caim haveria de trabalhar duro e suar muito para conseguir os seus resultados. Adão e Eva tiveram outros filhos e filhas após esse incidente fatídico e, com o tempo ao chegarem à idade adulta teriam conhecimento dessa atrocidade, o que geraria neles um sentimento de ódio e vingança sobre Caim. Desse modo ele seria caçado pelos homens ficando exposto à morte a qualquer momento. Porém Deus tomou providências para que isso não acontecesse e para garantir isso, foi posta uma marca em Caim indicando que estava sob a proteção divina. Caim deixou a presença de Deus indo para a terra de Node, que significa perambulação ou vagueação. Assim acontece quando as pessoas abandonam a presença de Deus, pois quem não vive na presença de Deus, na realidade está vagueando sem qualquer destino. Agora com relação aos justos estamos vagueando como forasteiros e peregrinos, mas a nossa peregrinação tem um destino certo, o qual é as dimensões celestiais.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

Deixe um comentário