Escola Dominical - Aulas da EBD

  Home        EBD

Esboços e Comentários de Lições Bíblicas da CPAD
 

Lição 10 – A Intercessão pelos Efésios

Texto Áureo: Efésios 3.14 Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, 15 Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome,

Leitura Bíblica em Classe: Efésios 3.14-21

Introdução: Intercessão significa fazer um pedido a Deus em favor de alguém, ou de uma causa. Na intercessão que fazemos, evidentemente que deve ser por algo justo e necessariamente envolve a presença da trindade divina. A intercessão do Espírito Santo por nós é em consonância com a vontade de Deus, com gemidos não expressos pela nossa mente, mas que são compreensíveis para a mente divina. A intercessão de Jesus Cristo envolve a Sua posição como Sumo Sacerdote, o qual está a destra do Deus Pai. Visto que temos um enfrentamento com os poderes malignos, o trabalho intercessório de Cristo nos garante um peregrinação vitoriosa até as dimensões celestiais. Cada alma que se converte, o Espírito Santo encaminha a Cristo que operando o perdão e realizando a expiação dos pecados, o apresenta ao Deus Pai para a reconciliação. No Antigo Testamento, temos vários exemplos de oração intercessória, como a de Abraão por Sodoma onde estava Ló, Moisés intercedendo pelo povo em rebelião, Samuel intercedendo pelo povo e outras mais.

1. Não importa a postura física quando oramos, pois a oração é pelo espírito.

Efésios 3.14 Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Efésios 3.15 Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome,

A oração reúne amor e poder, ou seja, quando oramos entramos na presença de um Deus que nos ama muito mais do que nós o amamos e através do Seu amor por nós Ele flui o Seu poder na diversidade do que buscamos. A maioria das orações concentram-se mais nas petições físicas e materiais não que seja errado, mas não se pode esquecer de buscar as necessidades mais profundas do nosso coração. É importante compreendermos que Deus quer operar nos lugares mais profundos do nosso ser, pois é aí, que se encontram as maiores necessidades que envolvem o nosso desenvolvimento espiritual. Quanto a nossa postura, não se exige uma posição especial para orar, pois podemos ver que Abraão permaneceu de pé quando intercedeu por Sodoma, Moisés quando intercedeu de pé no combate de Israel contra os amalequitas, Jesus prostrou-se sobre o seu rosto orando no Getsêmani. Por esses exemplos podemos afirmar que não é a postura física de joelhos, de pé, deitado, sentado ou prostrado que importa e sim a nossa postura espiritual diante de Deus.

2. Quando oramos alcançamos as riquezas para uma vida plena no espírito.

Efésios 3.16 Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; Efésios 3.17 Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor,

É pela oração que devemos buscar o revestimento de poder a cada dia para a nossa militância, pois esse poder nos impulsiona a cumprirmos os nossos deveres para com o reino, como também, para resistir as tentações; para suportar as perseguições; para superar as aflições e muito mais. O operador deste poder em nossa vida é o Espírito Santo com a Sua força aplicada em nosso homem interior, nos proporciona esse revestimento tão essencial para a nossa luta contra as contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Efésios 6:12.

3. Olhando para a Cruz entendemos as quatro dimensões do amor de Cristo.

Efésios 3.18 Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, Efésios 3.19 E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.

As dimensões do amor de Cristo retratadas pela Cruz são admiráveis, pois indicam a grandeza e as riquezas insondáveis da sua sabedoria. Ao olharmos para a Cruz, vemos na haste horizontal a extensão do seu amor pelos pecadores em todos os cantos da terra; na haste vertical vemos o comprimento do seu amor pelos pecadores desde início na queda do homem até o último a ser salvo; na sua altura vemos que o seu amor se eleva até as alturas dos céus; e na parte da haste que se finca no solo vemos que a parte que da Cruz oculta no solo mostra a profundidade do seu amor pelo pecador nos abismos da perdição. A nossa vida não pode ser um vazio, pois ela deve estar tomada de toda plenitude de Deus e o Espírito Santo é o agente pelo qual vamos obtendo essa plenitude. Medidas erradas não podem produzir essa plenitude, pois doutrinas do homem não tem condições de operar em nosso crescimento espiritual. É conhecendo mais profundamente o amor de Cristo que é infindável, que vamos sendo cheios de toda a plenitude divina.

4. Orando no espírito temos uma fonte inesgotável de graça e misericórdia.

Efésios 3.20 Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, Efésios 3.21 A esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém.

Se andarmos de acordo com as condicionais divinas alcançaremos o poder que precisamos para caminharmos conquistando vitórias nas incessantes batalhas espirituais. Esse poder não é armazenados em nós, pois ele flui em nosso interior liberado pelo Espírito Santo quando se faz necessário, ou seja, para expulsar demônios, na imposição de mãos nas curas, na ministração da palavra, no louvor espiritual e em outras situações. Lembrando que para ter esse poder é necessário estar ligado a nossa fonte de energia, que é o Espírito Santo. O que nos desliga desse poder é a incredulidade, pecados dolosos não confessados, negligência com as coisas do reino, comportamento mundano e infidelidade, que são faltas que não podem ser compartilhadas pelo Espírito Santo.

 

Pastor Adilson Guilhermel